FIFA abastece veículos da Copa com etanol

Os inúmeros impactos positivos para a saúde da população e a economia do País produzidos pelo uso em larga escala do etanol de cana-de-açúcar como combustível vão estar em campo durante a Copa do Mundo da FIFA™ 2014.

Os veículos da frota de apoio da entidade máxima do futebol já são abastecidos com etanol. Os carros flex da Hyundai, modelo HB20 Edição Copa do Mundo da FIFA™, estão rodando pelas ruas e estradas do Brasil movidos com o combustível de cana-de-açúcar.

A adoção do etanol é uma das medidas para evitar, reduzir e neutralizar as emissões de dióxido de carbono (CO2) lançado na atmosfera, do ‘Football for the Planet,’ programa ambiental oficial da FIFA que tem por objetivo atenuar o impacto negativo de suas atividades sobre o meio ambiente. No Brasil, a FIFA e o Comitê Organizador Local (COL) do Mundial de 2014 estão colocando em prática projetos que abordam áreas fundamentais, como resíduos, água, energia, transporte, logística e mudança climática.

Para o consultor em Emissões e Tecnologia da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Alfred Szwarc, a iniciativa do programa da FIFA é extremamente adequada, pois o etanol de cana, quando comparado com a gasolina, reduz em até 90% as emissões de gases causadores das mudanças climáticas.

“De março de 2003, quando os veículos bicombustíveis foram introduzidos no Brasil, até março de 2014, o uso do etanol nos veículos flex da frota brasileira já evitou a emissão de aproximadamente 240 milhões de toneladas de CO2, o que corresponde a três anos de emissão deste gás por um país do porte do Chile. Já que o aquecimento global é um dos pontos de atenção do ‘Football for the Planet,’ nada melhor do que abastecer os carros com o biocombustível brasileiro”.

A Copa do Mundo da FIFA™ é a maior competição esportiva de uma única modalidade do planeta e o impacto dela na sociedade e no meio ambiente é indiscutível. Na realização de um evento internacional como esse, devem ser levados em conta todos os aspectos necessários para garantir que sua abordagem seja equilibrada e os resultados sustentáveis. A FIFA e o Comitê Organizador Local (COL) consideram esses fatores com seriedade e se comprometem em realizar uma competição sustentável no Brasil em 2014.

Compartilhe!

Veja mais notícias

error: Conteúdo protegido.