Ban Ki-moon exalta ‘voz forte para o meio ambiente’ na agenda pós-2015

Secretário-geral da ONU participou do encerramento da UNEA

Nairóbi, 27 de junho de 2014 – O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, participou hoje da sessão de encerramento da primeira Assembleia Ambiental das Nações Unidas (UNEA), realizada na sede do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), em Nairóbi, capital do Quênia. Com as discussões sobre a agenda pós-2015 em curso, Ban disse que “a hora não poderia ser mais adequada para a criação de uma estrutura reforçada na ONU para o debate do meio ambiente”.

“Estamos prontos para a nova fase do desenvolvimento humano – uma agenda universal de desenvolvimento sustentável. Essa agenda precisa de uma voz forte para o meio ambiente”, declarou o secretário-geral.

O chefe da ONU falou a 160 ministros de Estado e mais de 1200 participantes da Assembleia que começou na segunda-feira. A UNEA foi criada após demanda identificada na Rio+20 por mais representatividade para abordar o meio ambiente. Os 193 estados-membros da ONU estão representados, e a UNEA se reunirá a cada dois anos.

Para Ban Ki-moon, a UNEA, como um órgão subsidiário da Assembleia Geral, irá ajudar a formar as políticas nacionais sobre o meio ambiente, colocando o tema no mesmo patamar que paz, redução da pobreza e saúde. O secretário-geral lembrou que o mundo não pode seguir os padrões atuais de gerenciamento do planeta e, a medida que a população aumenta, é preciso reconhecer que o consumo dos recursos do planeta não é mais sustentável.

“O ar que respiramos, a água que bebemos e o solo em que cresce nosso alimento são parte de um delicado ecossistema global sob pressão crescente das atividades humanas”, afirmou Ban, completando que o PNUMA e a UNEA têm papel central na definição dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e na agenda de desenvolvimento pós-2015.

Ao pedir aos ministros que coloquem em prática as medidas acordadas na Assembleia de Nairóbi, o secretário-geral reconheceu que a tarefa é difícil. Ban disse que os ministros terão que enfrentar interesses de vários setores e atitudes que precisam mudar.

“Porém, quando mais inspiração for necessária, olhe para os avanços das últimas quatro décadas. Os argumentos pró-sustentabilidade ambiental estão vencendo – na cabeça das pessoas, nas salas de diretoria e nos corredores do poder. A mudança está no ar. Soluções existem. É tempo de liderar”, disse Ban Ki-moon para a UNEA.

O secretário-geral encerrou o discurso reforçando o convite para que chefes de Estado e de Governo participem da Cimeira do Clima, que será realizada em Nova York em setembro.

(PNUMA)

Compartilhe!

Veja mais notícias

error: Conteúdo protegido.