Mulheres terão aula de defesa pessoal israelense

Atividade, promovida pela Secretaria da Mulher, faz parte da comemoração dos oito anos da Lei Maria da Penha

BRASÍLIA – Uma oficina de defesa pessoal para mulheres, baseada na técnica israelense Krav-Magá, será promovida hoje (7), pela Secretaria da Mulher do Distrito Federal, como parte das comemorações do aniversário de oito anos da Lei Maria da Penha. Além da criação da norma, que pune a violência contra a mulher, serão festejados os dois anos de criação do Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam), na Estação do Metrô da 102 Sul.

Na aula de defesa pessoal, que tem o objetivo de ensinar alguns golpes para as mulheres se defenderem das agressões do dia a dia, serão simuladas situações de violência que ocorrem nas ruas para ensinar golpes de autoproteção como cotoveladas, socos e chutes nas partes íntimas.

A técnica, que conquistou o mundo, une movimentos precisos e o poder da autoconfiança. Alguns golpes são comuns a outras artes marciais como o boxe, muay thai e jiu-jitsu. O que vale é a rapidez e a precisão dos movimentos. Além dos golpes, será ressaltada a importância de desenvolver visão periférica e autoconfiança como uma forma de autodefesa.

Haverá também oficinas de turbante e penteado afro e de artesanato, além de apresentação da banda Maria Vai Casoutras, formada só por mulheres. As atividades (veja abaixo programação completa) começam de manhã e vão até o final da tarde, no Ceam.

SÉRIE HISTÓRICA – Na abertura do evento, a secretária da Mulher, Valesca Leão, apresentará a série histórica dos registros de casos policiais relacionados à Lei Maria da Penha no DF desde 2006, quando a norma foi criada, até os dias de hoje. Ao todo, são mais de 70 mil casos.

“Em 2006, houve um só registro. No ano passado, foram mais de 14 mil. Esse crescimento vertiginoso mostra que as mulheres estão mais encorajadas a denunciar e mais conscientes de que, somente agindo dessa forma, poderão dar um basta à violência”, enfatizou a secretária.

A Lei Maria da Penha é o nome popular da Lei nº 11.340, que tem o objetivo de punir as agressões contra as mulheres no âmbito doméstico ou familiar. Sancionada em 7 de agosto de 2006, o nome da lei é uma homenagem à farmacêutica Maria da Penha, que foi vítima de violência doméstica durante 23 anos de casamento.

 

Programação:

Quinta-feira, 7 de agosto

Local: Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam), na galeria da Estação 102 Sul do Metrô, no Plano Piloto

MANHÃ

10h – Abertura solene com a presença da secretária da Mulher do DF, Valesca Leão, e representantes da Promotoria de Gênero do Ministério Púbico do DF e Territórios, da Delegacia da Mulher e das Varas de Gênero do Tribunal de Justiça do DF e Territórios, entre outras autoridades.

10h30 – Oficina “Ceam: desafios atuais do enfrentamento à violência contra as mulheres”, com a participação de profissionais da rede de atendimento às mulheres em situação de violência do DF.

TARDE

13h – Apresentação da banda Maria Vai Casoutras

14h – Oficinas:

• Encorajamento e autoproteção (defesa pessoal com base na técnica Krav-Magá)

• Turbante e penteado afro

• Artesanato

(com informações da Agência Brasília)

Compartilhe!

Veja mais notícias

error: Conteúdo protegido.