Evento em São Paulo discute o reaproveitamento de efluentes domésticos e industriais para produção de água potável

Palestrantes internacionais e brasileiros apresentam soluções para a reutilização de efluentes para fins potáveis e discutem a viabilidade deste processo no Brasil

A atual crise no Sistema Cantareira expõe a necessidade de novas tecnologias e processos para obtenção de recursos hídricos no Brasil. A potabilização da água a partir de efluentes é um dos métodos de reaproveitamento mais bem-sucedidos em países como a Namíbia, que possui o maior tratamento de esgoto doméstico para fins potáveis do mundo. Tal experiência será discutida, em São Paulo, nos dias 15 e 16 de outubro, no I Fórum Técnico Internacional “Reúso Direto e Indireto de Efluentes para Potabilização”.

O evento acontece na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP/USP) e leva à capital paulista palestrantes do Brasil e do exterior que apresentarão e discutirão a reutilização de água para fins potáveis.

Sete especialistas estrangeiros estarão no evento para expor experiências de sucesso na potabilização de água em países como Namíbia, México e Estados Unidos. O Fórum terá participação de brasileiros como o professor Victor Wünsch Filho, diretor da Faculdade de Saúde Pública da USP, o professor Pedro Mancuso, também da FSP/USP, e Ivanildo Hespanhol, diretor do Centro Internacional de Referência em Reúso de Água e professor da Escola Politécnica da USP. Também participam do evento Otávio Okano, presidente da Cetesb, Daniel R. Fink, Procurador de Justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo e Alceu Bittencourt, presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES-SP.

No Brasil, o reúso de efluentes já é amplamente aplicado para fins industriais. Exemplo disso é o projeto Aquapolo que abastece o Polo Petroquímico de Capuava, por meio do reaproveitamento dos efluentes domésticos (esgoto) da ETE (Estação de Tratamento de Esgotos) ABC da SABESP. A água reaproveitada no Brasil é utilizada em torres de resfriamento, caldeiras, limpezas, entre outros processos industriais. O objetivo do Fórum é expor a viabilidade deste processo no País também para o consumo humano, especialmente em períodos de escassez de água.

Além de discutir e apresentar soluções viáveis, o evento promove o debate sobre os impedimentos da potabilização, que encontra barreiras regulatórias nas leis brasileiras e no receio da população.

O Fórum conta com três painéis principais. O primeiro deles, “Disponibilidade Hídrica das Regiões Metropolitanas Brasileiras e Plano de Segurança da Água”, conta com palestras de Alceu Bittencourt, presidente da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária (ABES-SP), Gesner de Oliveira, o economista e ex-presidente da Sabesp e a engenheira sanitarista Roseana Maria Garcia Lopes de Souza.

“Experiências Internacionais” são temas do segundo painel, com palestrantes dos Estados Unidos, do México e da Namíbia, que apresentarão experiências reais e positivas de reaproveitamento de efluentes para uso potável nesses países. Haverá também uma discussão sobre os marcos regulatórios para o tratamento e a reutilização de efluentes na Califórnia.

O painel “Aspectos Técnico-Operacionais e Legais para Implantação do Reúso para Potabilização” fecha o evento, promovendo discussão do assunto entre os professores Pedro Mancuso, Ivanildo Hespanhol, Otávio Okano e Daniel R. Fink.

As inscrições para o I Fórum Técnico Internacional “Reúso Direto e Indireto de Efluentes para Potabilização” podem ser feitas acessando o site www.tratamentodeagua.com.br. As vagas são limitadas. O evento é realizado pelo portal Tratamento de Água em parceria com o Centro de Apoio à Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (CEAP/FSP).

SERVIÇO:
I Fórum Técnico Internacional “Reúso Direto e Indireto de Efluentes para Potabilização”
Local: Faculdade de Saúde Pública da USP
Endereço: Av. Dr. Arnaldo, 715 – Consolação – São Paulo – SP
Data: 15 e 16 de outubro de 2014
Horário: 8 às 18 horas

Compartilhe!

Veja mais notícias

error: Conteúdo protegido.