Livro “Água – Futuro Azul” serve como guia em tempos de crise hídrica no planeta

A crise global da água aprofundou-se dramaticamente. O cenário está pronto para a seca em uma escala sem precedentes, a fome em massa e a migração de milhões de refugiados deixando terras ressecadas em busca de água. Em “Água – Futuro azul: como proteger a água potável para o futuro das pessoas e do planeta para sempre” (M.Books, 2014; 312 págs.), um oportuno e atualizado estudo sobre a situação da água e as ameaças hídricas no planeta, a escritora Maude Barlow reconhece esse cenário crítico mas apresenta saídas para que essa história não termine em tragédia.

capa_livro_agua_ecobrasiliaNesse livro que finaliza a trilogia azul da autora (os dois primeiros são os best-sellers “Ouro Azul: Como as grandes corporações estão se apoderando da água doce no planeta”, em coautoria com Tony Clarke e “Água – Pacto Azul: a crise global da água e a batalha pelo controle da água potável no mundo”, ambos publicados no Brasil pela editora M.Books), Maude oferece soluções para a crise mundial da água a partir de quatro princípios: o Princípio 1, “A água é um direito humano”, conta a longa luta para que o direito humano à água fosse reconhecido e como os poderosos interesses ainda impedem esse progresso; o Princípio 2, “A água é um patrimônio comum”, argumenta que a água não pode se tornar uma mercadoria a ser comprada e vendida no mercado aberto; o Princípio 3, “A água tem direitos também”, expõe os argumentos para a proteção das fontes de água e a necessidade de tornar nossas leis humanas compatíveis com aquelas da natureza; por fim, o Princípio 4, “A água pode nos ensinar a viver juntos” faz um apelo para que nos unamos em torno de uma ameaça comum – o fim da água – e encontremos uma maneira melhor de viver no planeta.

Sobre a escritora

Autora de 16 livros, a canadense Maude Barlow há décadas vem se dedicando à questão da água. Ela é presidente nacional do Conselho de Canadenses e do conselho da Food and Water Watch, com sede em Washington. Em 2008 e 2009, foi assessora sênior de assuntos relacionados à água para o 63° presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas e liderou a campanha para ter a água reconhecida como direito humano pela ONU. Maude foi homenageada com 11 doutorados honorários, assim como diversos prêmios, incluindo o Prêmio Earth Care de 2011, a mais elevada honraria internacional concedida pelo Sierra Club (EUA) e, em 2005, o Right Livelihood Award, conhecido como o Prêmio Nobel Alternativo.

Mais informações em www.mbooks.com.br

Compartilhe!

Veja mais notícias

error: Conteúdo protegido.