19 de novembro de 2017

Bibliotecas comunitárias incentivam a leitura entre moradores de conjuntos habitacionais

(Divulgação FBB)
(Divulgação FBB)

com informações da FBB 

Tecnologia social certificada pela Fundação BB será reaplicada em empreendimentos de 16 estados brasileiros

A metodologia “Criação de Bibliotecas Comunitárias Vaga Lume” é uma das cinco tecnologias sociais premiadas e certificadas pela Fundação Banco do Brasil que serão reaplicadas em empreendimentos habitacionais pelo Programa Nacional de Habitação Urbana (PNHU).

Idealizada pela Associação Vaga Lume, a tecnologia está presente em 158 comunidades rurais de 23 municípios dos nove estados que compõem a Amazônia Legal brasileira. A atuação visa promover o acesso ao conhecimento e a valorização da diversidade cultural e da cultura local.

Cada biblioteca será composta por um acervo de livros selecionados, respeitando a diversidade de estilos de textos e linguagens, assuntos e gêneros.  Serão priorizados livros que promovam o contato com o leitor com diferentes visões de mundo. Além disso, serão formados mediadores de leitura para dar voz aos livros e despertar nos visitantes o gosto pela leitura. Esses voluntários também serão treinados para fazerem a gestão das bibliotecas comunitárias.

Serão cinco tecnologias sociais reaplicadas em empreendimento do PNHU, além da Criação de Bibliotecas Comunitárias Vaga Lume”: “Transformando Realidades por meio da Mobilização e Organização Comunitária”; “Gestão Comunitária de Resíduos Orgânicos e Agricultura Urbana – Revolução dos Baldinhos”;  “Produção Agroecológica de Alimentos em Meio Urbano” e “Rede Criar – Joias Sustentáveis na Ilha das Flores”. Elas foram certificadas pela Fundação BB, nas edições do Prêmio Fundação BB de Tecnologias Sociais e estão disponíveis no Banco de Tecnologias Sociais.

As trinta e oito entidades responsáveis por fazerem a reaplicação foram credenciadas meio do edital realizado pela Fundação BB. Entre as responsabilidades das entidades vencedoras estão: capacidade de mobilização e articulação, empoderamento das comunidades e formação para a autogestão das tecnologias sociais. A execução vai acontecer em dezesseis estados e entre os serviços prestados incluem, também, recenseamento das famílias atendidas no PNHU e capacitação dos moradores em educação financeira.

 

Compartilhe!

Veja mais notícias

error: Conteúdo protegido.