Agricultura familiar brasileira participa da maior feira de orgânicos do mundo

agroecologia_ecobrasiliaDez empreendimentos da agricultura familiar brasileira vão participar da maior feira de produtos orgânicos do mundo: a BioFach. De 11 a 14 de fevereiro, o público do Centro de Exposições de Nuremberg, na Alemanha, terá a oportunidade de experimentar variedades tupiniquins, como sucos produzidos na região Sul, castanha do Brasil, doces do Nordeste e o café de Minas Gerais. Esta é a 11ª vez que o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) apoia a participação de cooperativas da agricultura familiar no evento, que chega a sua 26ª edição.

Desde 2003, o Governo Federal intensificou a divulgação dos produtos e a imagem da agricultura familiar na América Latina e na Europa. “Entre as nossas ações está o fortalecimento dos empreendimentos da agricultura familiar. E a participação em eventos internacionais é uma grande oportunidade de celebrar negócios, mas também de adquirir experiências e aprendizado em relação à gestão e à qualidade dos produtos”, destaca o chefe da Assessoria Internacional do MDA, Caio França.

Para ele, a feira é uma porta de entrada para o mercado europeu. “Esse mercado é um grande consumidor dos produtos orgânicos. Para se ter uma ideia, mais de 2 mil expositores de 120 países e 40 mil visitantes, como pesquisadores, consumidores, importadores, redes atacadistas participaram da BioFach do ano passado. O evento é um grande encontro da produção orgânica e da comercialização desses produtos no mundo”, explica França.

A seleção dos empreendimentos brasileiros foi feita por meio de chamada pública. A escolha contemplou as agroindústrias que preenchiam todos os critérios de participação do evento, como ter o certificado de orgânico reconhecido na Comunidade Europeia. A expectativa para este ano é de superar as negociações da última edição, que foi de US$ 2,5 milhões.

Relacionamentos

Para a Cooperativa dos Citricultores Ecológicos do Vale do Caí (Ecocitrus), que vai pela sexta vez à BioFach, a oportunidade de relacionamento com os clientes é a grande vantagem de participar do evento. “As empresas querem conhecer quem está produzindo o que elas precisam, elas querem ter diálogo com o produtor e a certeza da certificação orgânica”, conta o gerente de Relações Institucionais do grupo, Ernesto Kasper, 46 anos.

E foram esses contatos que abriram espaço para a cooperativa no mercado internacional. “Dentro das nossas parcerias, temos um relacionamento comercial com a França, para onde exportamos os nossos óleos essenciais verdes e maturados, produzidos com laranja e tangerina. Lá, o nosso produto é destinado à perfumaria”, explica.

No Brasil, a Ecocitrus comercializa parte da produção dos sucos integrais e reconstituídos para os supermercados. O suco concentrado tem venda garantida por meio dos mercados institucionais como os programas de Aquisição de Alimentos (PAA) e o de Alimentação Escolar (Pnae).

(com informações do MDA)

Compartilhe!

Veja mais notícias

error: Conteúdo protegido.