GDF utilizará sistema do Ibama para controle da origem de produtos florestais

df sustentável brasília
Evento de assinstura marca a ção de recuperação de 500 hectares de áreas de nascentes degradadas (Divulgação Ibama)
Sinaflor controla a origem de madeira, carvão e outros produtos e subprodutos florestais. Servidores do Ibram/DF serão capacitados
O Ibama, a Secretaria de Meio Ambiente do Distrito Federal (Sema/DF) e o Instituto Brasília Ambiental (Ibram/DF) celebraram acordo de cooperação técnica para a disponibilização do Sistema Nacional de Controle da Origem dos Produtos Florestais (Sinaflor). O acordo foi firmado no último sábado (21) no campus Planaltina do Instituto Federal de Brasília (IFB), em evento realizado para comemorar a recuperação de 500 hectares de áreas de nascentes degradadas.
De acordo com o cronograma de trabalho, os próximos passos necessários para a utilização do sistema pelo órgão ambiental do Distrito Federal incluem a capacitação dos servidores do Ibram/DF para a operação do sistema e a implantação de certificação digital, requisito necessário para acessar o Sinaflor. Assim que estiver operando o sistema, todas as demandas relacionadas à vegetação deverão ser encaminhadas ao órgão ambiental distrital.
Segundo o superintendente do Ibama no Distrito Federal, Luiz Eduardo Nunes, Brasília é um grande consumidor de madeira, principalmente nas atividades de construção civil. “A utilização do Sinaflor pelo órgão ambiental vai permitir que os produtos florestais utilizados no Distrito Federal tenham origem legal”, disse.
A celebração de acordos de cooperação técnica entre Ibama e entes federativos para a implantação do Sinaflor está prevista na Instrução Normativa n° 21/2014. A finalidade do sistema é controlar a origem de madeira, carvão e outros produtos e subprodutos florestais, consolidando dados dos diferentes entes federativos a partir da integração das informações no sistema do Ibama.
Participaram do evento no IFB o superintendente do Ibama no Distrito Federal, Luiz Eduardo Nunes, a diretora de Uso Sustentável da Biodiversidade e Florestas, Hanry Alves Coelho, o secretário de Meio Ambiente do Distrito Federal, André Lima, o subsecretário de Áreas Protegidas, Cerrado e Direitos Animais, Rômulo Mello, o gerente de Gestão Florestal, Leandro Salles, e a assessora de Áreas Protegidas do Ibram, Clarine Rocha.
(com informações do Ibama)
Compartilhe!

Veja mais notícias

error: Conteúdo protegido.