19 de novembro de 2017

Projeto brasileiro de mobilidade inteligente chega à ONU em Brasília

brasília sustentável ecobraslia
Itaipu desenvolve programa de mobilidade inteligente
Mob-i utiliza sistema de monitoramento on-line, com a atualização de indicadores de energia elétrica consumida
(Divulgação/ Itaipu)

Mobi-i contribui para a redução da emissão de gases poluentes e incentiva a pesquisa e o uso de energias renováveis

O Mob-i, projeto de mobilidade inteligente desenvolvido pela Itaipu em parceria com a empresa portuguesa CeiiA, atenderá ao Programa das Nações Unidas para Desenvolvimento (Pnud) no Brasil, em Brasília. Nesta quarta-feira (25), a Itaipu Binacional entrega dois veículos elétricos, modelo Renault Zoe, para o PNUD e à ONU Mulheres.

A ONU tem interesse no Mobi-i porque o programa contribui para a redução da emissão de gases poluentes e incentiva a pesquisa e o uso de energias renováveis. Integram a parceria a Renault do Brasil e a Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI).

Em um balanço dos quatro meses do funcionamento dos primeiros pilotos, aplicado nos 14 veículos, já foi possível deixar de emitir 4,2 toneladas de CO2.

Isso equivale ao nível de CO2 sequestrado por 30 árvores da Amazônia, além de uma economia de 20 barris de petróleo, ou R$ 6.800.

“A iniciativa da Itaipu está alinhada à missão institucional do Pnud, que busca o desenvolvimento sustentável. A parceria trará resultados positivos para ambas as instituições. Para o Pnud, em especial, a associação como o Mob-i demonstrará seu compromisso com o desenvolvimento de tecnologias inovadoras que reduzam a emissão de gás de efeito estufa e utilizem recursos renováveis. Ademais, o programa da hidrelétrica permitirá ao Pnud maior coerência entre seu mandato e a operacionalização de seu escritório no Brasil”, disse Jorge Chediek.

Mob-i

Lançado em junho de 2014, o Mob-i reúne os pilotos Ecoelétrico, em Curitiba, primeira cidade a receber o programa; o Eletromóvel, também em Brasília; o Mob-i Itaipu Foz, na Usina de Itaipu; e, agora, o Mob-i ONU.

O Mob-i utiliza a plataforma Mobi-me, sistema desenvolvido pelo CeiiA, que permite o monitoramento on-line, com a atualização de indicadores de energia elétrica consumida, número de viagens e distâncias percorridas, entre outras informações. O monitoramento inclui o cálculo dos gases de efeito estufa que deixam de ser lançados na atmosfera, principalmente o CO2, já que os veículos elétricos não provocam poluição do ar e nem sonora, pois o motor é silencioso.

Em 2014, o Mob-i foi escolhido como um dos cases da ONU na 20ª Conferência das Partes sobre Mudança Climática (COP-20) de Lima, no Peru. O programa foi escolhido com um dos 10 projetos de Sustentabilidade Urbana na América Latina, pelo ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade e Konrad Adenauer Stiftung. O reconhecimento se deu graças ao benefício da iniciativa à mobilidade urbana sustentável.

(com informações da Itaipu Binacional)

Compartilhe!

Veja mais notícias

error: Conteúdo protegido.