Governo de Brasília cria coordenação política para o Zoneamento Ecológico-Econômico do DF

brasília sustentável
(André Borges/Agência Brasília)

Comitê será formado por representantes de diversas secretarias de Estado e da Casa Civil

O governador de Brasília Rodrigo Rollemberg assinou, na quinta-feira (30), decreto que institui a coordenação política do plano de Zoneamento Ecológico-Econômico do Distrito Federal (ZEE-DF), por meio de um comitê. “Este projeto é um instrumento fundamental para garantirmos o crescimento ordenado e com qualidade”, afirmou Rollemberg.

O ZEE está previsto na Lei Orgânica do Distrito Federal e indicará como e onde devem ser feitos — com o menor impacto ambiental possível — os investimentos e novos empreendimentos e ocupações do solo no DF. “Estou convencido de que uma das marcas deste governo será o respeito ao meio ambiente”, ressaltou o governador. Ele aproveitou para lembrar políticas prioritárias na área, como o fortalecimento de comitês de bacias hidrográficas, a preservação de mananciais, a coleta e o tratamento de resíduos sólidos e os programas de arborização.

Um dos objetivos do zoneamento, que ainda está sendo elaborado, é definir quais são as ações mais adaptadas a cada região. Segundo o secretário do Meio Ambiente, André Lima, a formação de um comitê permite que o plano esteja cada vez mais estruturado. “Com base no debate coordenado com essas secretarias, poderemos encaminhar o projeto de lei à Câmara Legislativa”, adiantou. A meta da secretaria é apresentá-lo até julho. “Nosso compromisso é resgatar e fortalecer o planejamento territorial”, defendeu o secretário.

O grupo será formado pelas Secretarias de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; de Ciência, Tecnologia e Inovação; de Economia e Desenvolvimento Sustentável; de Gestão do Território e Habitação; do Meio Ambiente; de Planejamento, Orçamento e Gestão; de Mobilidade; e pela Casa Civil.

Parque Distrital do Tororó
Na mesma solenidade, realizada no Palácio do Buriti, o governador assinou o decreto de criação do Parque Distrital do Tororó, em Santa Maria. “É uma área de expansão urbana; preservá-la desde agora é fundamental para garantir qualidade de vida para aquelas populações e para o DF”, destacou Rollemberg. A presidente do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Distrito Federal – Brasília Ambiental, Jane Vilas Bôas, acrescentou que o gesto representa um olhar para o futuro: “Criar uma unidade de conservação é maravilhoso, é deixar um legado de como o ambiente saudável e conservado é importante.”

Participaram do encontro os titulares das pastas de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, José Guilherme Leal; de Ciência, Tecnologia e Inovação, Paulo Salles; de Economia e Desenvolvimento Sustentável, Arthur Bernardes; de Gestão do Território e Habitação, Thiago de Andrade; do Meio Ambiente, André Lima; de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos, e de Mobilidade, Carlos Tomé. Também estavam presentes o presidente da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa), Vinícius Benevides, e o presidente da Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), Alexandre Navarro.

(com informações da Agência Brasília )

Compartilhe!

Veja mais notícias

error: Conteúdo protegido.