Fundo destina R$ 8,2 milhões para seis projetos ambientais

Foto: Gabriel Jabur / Agência Brasília
Foto: Gabriel Jabur / Agência Brasília

Étore Medeiros, da Agência Brasília

As hortas urbanas, o Plano de Controle de Poluente Veicular e a Virada Sustentável estão entre as iniciativas aprovadas

Neto de agricultores do interior de São Paulo, André Acácio estava afastado do cultivo de alimentos desde que chegou a Brasília, em 1992. Há dois meses, o cirurgião-dentista corria no Parque Urbano Bosque do Sudoeste, próximo de casa, quando se deparou com uma pequena horta. Parou, conversou com o idealizador, Osvaldo Dalvi, e virou voluntário e consumidor do espaço. Para temperar a macarronada do domingo, André foi até lá colher um pouco do cheiro-verde que ele mesmo plantou.

“Sempre aparece um ou outro querendo plantar algo mais”, fala sobre o trabalho colaborativo. André se animou ao saber dos R$ 300 mil destinados pelo Fundo Único do Meio Ambiente do Distrito Federal (Funam) ao desenvolvimento de hortas urbanas em Brasília, e já pensa em melhorias para o local. “Essa ajuda é positiva demais, além de reconhecer uma iniciativa popular.”

O valor é apenas uma parte do que vai ser investido pelo fundo no financiamento de projetos sustentáveis no Distrito Federal. Seis iniciativas receberão um total de R$ 8,242 milhões, conforme o orçamento do fundo de 2015, aprovado em 10 de julho. Enquanto algumas das ações estão mais avançadas, outras, como as hortas, ainda têm pontos indefinidos e passarão por ajustes antes da liberação dos recursos.

Apenas duas já têm projetos estruturados e aprovados pelo próprio Funam, como determinam as regras do fundo. Uma delas é o trabalho de apoio e orientação aos produtores rurais para a inscrição no Cadastro Ambiental Rural (CAR) — obrigatória e prevista no novo Código Florestal. A ação será bancada com R$ 1,3 milhões do fundo.

Dúvidas
Outros R$ 500 mil vão financiar atividades da Virada Sustentável, evento que faz parte da programação da Semana do Cerrado, entre 11 e 13 de setembro. Os interessados devem apresentar propostas de oficinas, palestras e exposições, sempre relacionadas à sustentabilidade. A Secretaria do Meio Ambiente promoveu um workshop para tirar dúvidas e orientar a elaboração de projetos para o edital de chamada pública lançado em 6 de julho.

A medida que receberá o maior investimento do Funam é o Plano de Controle de Poluente Veicular. Os R$ 4 milhões disponíveis devem tirá-lo do papel. Instrumento estabelecido pela Política Nacional do Meio Ambiente, ele tem o objetivo de controlar a qualidade do ar mediante a fiscalização das emissões veiculares.

O desenvolvimento da energia solar também deverá ser fomentado pelos recursos, com R$300 mil. A previsão é que o montante financie a instalação de painéis fotovoltaicos em uma escola da rede pública, em iniciativa piloto do projeto Brasília Solar.

Adaptação
Serão investidos R$155,5 mil no processo de produção de modelos regionais em alta resolução das mudanças climáticas. A iniciativa de adaptar análises e perspectivas mundiais à realidade de Brasília é uma parceria entre a Secretaria do Meio Ambiente e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

O Fundo Único do Meio Ambiente do DF é composto por representantes da secretaria, do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), de universidades e de outras instituições representativas da sociedade civil brasiliense.

 

Compartilhe!

Veja mais notícias

error: Conteúdo protegido.