13 de dezembro de 2017

Embrapa Instrumentação lança tecnologia para hortas e jardins

brasília sustentabilidade
Foto: Felipe Almeida

Um regador de vasos e um indicador de irrigação inteligente serão lançados nesta sexta-feira (2), pela Embrapa Instrumentação, em São Carlos (SP). Os dois recipientes funcionam acoplados a um sensor para determinar a umidade do solo em campo ou em jardins e têm fabricação dedicada, de acordo com cada grupo de cultura.

As garrafas rígidas de plástico reciclável para a rega de vasos de plantas, flores e estufas de pequeno porte estão sendo desenvolvidas em duas versões, com capacidade para 500 ml e 1 litro de água. O conjunto – sensor e garrafa – será comercializado entre R$ 25,00 e R$ 30,00, dependendo da região do país.

O Sensor IG utilizado no regador doméstico automático é formado por um bloco de cerâmica poroso contendo, em seu interior, partículas de dimensões adequadas, que podem ser esferas de vidro, por exemplo.

O diâmetro das esferas de vidro determina a faixa de umidade do solo medida em uma escala de tensão ou força com que a água está retida. O sensor em solo seco se torna permeável ao ar e libera automaticamente o gotejamento, a partir de um reservatório, que é a garrafa rígida de plástico transparente. É mais indicado para uso em vasos e mini-hortas.

Funcionamento

O lançamento das duas soluções tecnológicas é resultado de dois anos de parceria entre a Embrapa Instrumentação e a empresa Tecnicer Tecnologia Cerâmica Ltda.

Para uso doméstico, o diretor da Tecnicer, Luiz Fernando Porto, recomenda o rega vasos. A operação é simples e consiste em encher a garrafa com água limpa até o nível indicado no frasco, enterrar o sensor cerâmico (IG) até a metade da altura do vaso, deixando o respiro para fora do solo.

“A garrafa deve ser bem apoiada sobre o solo. Então, quando o solo estiver seco, bolhas de ar entrarão no interior da garrafa e automaticamente a rega terá início, por meio de um furo no fundo da garrafa, protegido por uma espuma”, explica o engenheiro. Quando o conjunto de solo-sensor estiver úmido, a rega será interrompida automaticamente.

Destinado ao uso agrícola, o indicador de irrigação é para estufas de pequeno e médio porte, por exemplo, e segue praticamente o mesmo modo operacional do rega vasos, com a diferença de que vai indicar ao produtor a necessidade de irrigar ou não. Assim, ele poderá acionar o sistema de irrigação.

O Sensor IG deve ficar enterrado até a profundidade média das raízes da planta que está sendo cultivada. “Se o solo estiver seco, bolhas de ar entrarão no interior da garrafa, apontando a necessidade de irrigação. Sem bolhas, sem precisão de água”, lembra Porto.

Para o pesquisador Adonai Gimenez Calbo, que está à frente da equipe responsável pelo desenvolvimento do Sensor IG e de outros de baixo custo para irrigação, a tecnologia pode até operar sem uso de energia elétrica. “Outra vantagem é que esses sensores não sofrem com a salinidade, o que ocorre com a maioria das tecnologias convencionais”, afirma.

(com informações da Embrapa)

 

Compartilhe!

Veja mais notícias

error: Conteúdo protegido.