15 de novembro de 2017

Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros começa na sexta (15)

encontro_culturasAldeia Multiétnica, Vivências, Rodas de Prosa, Encontro de Raizeiros e Pajés, Encontro de Lideranças Negras, Feira de Experiências Sustentáveis do Cerrado, Dia da Lavadeira, shows, apresentações culturais e oficinas integram a programação da 16ª edição de um dos mais significativos eventos multiculturais do Brasil

Há 16 anos, na segunda quinzena de julho, o Brasil se encontra na Chapada dos Veadeiros. A vila de São Jorge, distrito de Alto Paraíso (GO), recebe representantes de diferentes povos e comunidades de todo país para celebrar os saberes e fazeres da cultura tradicional. Durante 15 dias – este ano, de 15 a 30 de julho – os olhares se voltam aos interiores, às roças, às aldeias indígenas, aos remanescentes quilombolas, aos pequenos produtores, artesãos, raizeiros, rezadeiras, parteiras, batuqueiros, aos artistas populares. Uma representação clara da riqueza imensurável do patrimônio cultural imaterial brasileiro e da força da fé popular que move nosso País.

Para se garantir como um evento transformador, ano após ano o Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros aprende a lidar com as tecnologias sociais dos grupos tradicionais que passam por São Jorge e com eles busca construir diferentes espaços de conhecimento e formulação de estratégias que compreendam suas necessidades, demandas e dinâmicas. Foi assim que as comunidades tradicionais da região da Chapada dos Veadeiros e povos indígenas de diferentes partes do país tomaram para si esse projeto, que já faz parte da agenda coletiva de seu imaginário, apesar das dificuldades financeiras que prejudicam sua participação e a continuidade do evento.

Durante toda sua história, o Encontro se esmera em reforçar que a cultura tradicional excede conceitos. A partir de uma análise nos caminhos da legislatura nacional, fica evidente a falta de investimento e proteção às culturas que, por lei, deveriam ser resguardadas no Brasil. Pensar e debater políticas públicas, garantir formas de organização que priorizem os direitos dos povos e comunidades tradicionais é um dos grandes objetivos desse encontro. Este ano, mais do que nunca, o Encontro de Culturas se posiciona como um projeto cultural de resistência, que luta pela construção de um Brasil verdadeiro, que reconhece e valoriza suas origens.

Às portas da data programada para a realização de sua 16ª edição, o Encontro de Culturas trava uma série de batalhas para garantir sua (re)existência. Uma campanha de financiamento coletivo foi criada para custear o transporte, a hospedagem e a alimentação de representantes do povo Kalunga, uma das mais numerosas e engajadas comunidades tradicionais participantes do evento, responsável pela cerimônia de abertura do evento na vila de São Jorge, com o tradicional hasteamento do mastro do Divino Espírito Santo, a apresentação da Sussa e a encenação do Império Kalunga. A campanha fica no ar até o dia 14 de julho no www.kickante.com.br/kalungas.

cartaz1
PROGRAMAÇÃO

As atividades do 16º Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros começam na sexta-feira, 15 de julho, com a décima edição da Aldeia Multiétnica, que este ano apresenta o tema “Comunicação, Saberes Tradicionais e Novas Linguagens”. Serão sete dias de convivência com diferentes etnias indígenas, como Fulni-ô – os grandes anfitriões do encontro deste ano, Krahô, povos do Alto Xingu, Xavante, Kayapó, Guarani Mbya, Desana. Pacotes incluindo alimentação, camping e vivência estão sendo vendidos pelo site www.aldeiamultietnica.com.br até o dia 10 de julho. A proposta é que, iniciada a experiência, todos os participantes incorporem-se ao cotidiano de uma aldeia. Em 10 anos de existência, mais de 20 etnias diferentes já passaram pela Aldeia, localizada a cerca de 10 km da Vila de São Jorge, em uma RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural), às margens do rio São Miguel e entrecortada pelas serras da Chapada dos Veadeiros. A vivência possibilita o aprendizado sobre os fundamentos da organização social indígena, além de rudimentos do idioma, do artesanato, da gastronomia, das pinturas corporais, dos cantos, das danças e de outras manifestações culturais desses povos. É a oportunidade de conviver com líderes, xamãs, artesãos, agricultores. Uma dinâmica que oferece conhecimentos históricos, culturais e sociais das etnias participantes e dos povos indígenas em geral.

No dia 22 de julho, como manda a tradição, ao final da vivência na Aldeia os indígenas se direcionam à Vila de São Jorge e passam o “comando” da festa aos remanescentes quilombolas da Comunidade Kalunga e aos povos e comunidades tradicionais convidados. Até o dia 30, a vila será tomada por atividades, como shows, apresentações dos grupos de cultura tradicional, oficinas, rodas de prosa, intervenções artísticas e espetáculos teatrais. 

Este ano, pela primeira vez, o evento recebe o I Encontro de Raizeiros e Pajés na Chapada dos Veadeiros, que acontecerá de 20 a 22 de julho na Aldeia Multiétnica, e o Encontro de Lideranças Negras, que será realizado de 23 a 25 de julho em São Jorge. A Feira de Experiências Sustentáveis do Cerrado, montada pelo terceiro ano consecutivo com o patrocínio do Sebrae, é um dos destaques desta edição e contará com estandes que terão como foco a economia criativa do Nordeste Goiano.

A programação cultural contará com a participação das quatro comunidades precursoras do evento, representantes da região da Chapada dos Veadeiros: a Caçada da Rainha de Colinas do Sul, a Comunidade do Sítio Histórico Kalunga, o Congo de Niquelândia e a Folia de Crixás

Além destes grupos, a 16ª edição contará com atrações selecionadas mediante edital lançado no site do evento. Foram 177 propostas, enviadas das cinco regiões do país, das quais a curadoria selecionou 24 para a composição da programação artística e de parte das oficinas em 2016. Já está confirmada a participação de artistas como Mariana AydarMestrinho, grupo BerimbrownGabriel LevyTambores do Tocantins e o grupo mexicano Danza Del Venado. Esta edição também contará com o Dia da Lavadeira, realizado em 26 de julho, uma releitura da tradicional Festa da Lavadeira, permeada pelas cores do maracatu e do coco, marcantes na cultura pernambucana.

Serviço
XVI Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros.
Quando? 15 a 30 de julho de 2016
Onde? Vila de São Jorge, Alto Paraíso, Goiás
Mais informções: www.encontrodeculturas.com.br

Compartilhe!

Veja mais notícias

error: Conteúdo protegido.