19 de novembro de 2017

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável são “blocos de construção para a paz”, diz Ban-Ki Moon

Cerimônia do Sino da Paz em ocasião do 35º aniversário do Dia Internacional da Paz (21 de setembro). Foto: ONU/Rick Bajornas
Cerimônia do Sino da Paz em ocasião do 35º aniversário do Dia Internacional da Paz (21 de setembro). Foto: ONU/Rick Bajornas

“A paz não é um acidente. Não é um presente. A paz é algo para a qual todos devemos trabalhar todos os dias, em todos os países”, disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, no Dia Internacional da Paz; cerimônia contou com participação de vencedores do Prêmio Nobel e celebridades na Assembleia Geral.

Marcando o Dia Internacional da Paz, celebrado nesta quarta-feira (21), o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse na semana passada (16), durante a cerimônia do Sino da Paz, que os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ou ‘ODS’ – são “blocos de construção para a paz”.

Para o chefe da ONU, o desenvolvimento sustentável é essencial para uma paz duradoura, e ambos dependem do respeito aos direitos humanos. Confira abaixo a mensagem em vídeo de Ban.

Elogiando ações de cessar-fogo pelo mundo – como a recente cessação das hostilidades na Síria –, o dirigente máximo da ONU afirmou que a paz é muito mais que colocar armas de lado.

“A paz não é um acidente. Não é um presente. A paz é algo para a qual todos devemos trabalhar todos os dias, em todos os países”, disse ele, pedindo paz e um dia sem violência, antes de tocar o sino da paz.

“Neste Dia Internacional da Paz, expressar o compromisso com a paz é imprescindível para a implementação dos ODS. Todos nós podemos ser defensores do desenvolvimento sustentável”, destacou.

Para a diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova, não há desenvolvimento sustentável sem paz, e não há paz sem desenvolvimento sustentável.

“Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável [ODS] estabelecem uma nova visão transformadora sobre como construir a paz – na qual a UNESCO desempenha um papel-chave em todos os níveis, para fortalecer, nos termos do ODS 16, sociedades pacíficas, justas e inclusivas, com base na boa governança, em instituições inclusivas, na prestação de contas e na justiça para todos”, destacou.

De acordo com Bokova, para avançar nesse sentido, são precisas novas formas de agir em todos os níveis, novas parcerias entre os governos, a sociedade civil e o setor privado, bem como novas formas de empoderar mulheres e homens.

Ban Ki-moon acrescentou que aguarda com expectativa a sua visita a Cartagena, na Colômbia, no próximo dia 26 de setembro. Na ocasião, ele assinará o acordo de paz histórico que encerra formalmente a guerra de 50 anos entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias do país-Exército do Povo (FARC-EP).

Todos os anos, as Nações Unidas marcam o Dia Internacional da Paz em 21 de setembro. A Assembleia Geral declarou a data como o dia “dedicado a fortalecer os ideais de paz dentro e entre as nações e pessoas”.

Neste ano, a celebração foi antecipada na sede da ONU, em Nova York, com a presença de Mensageiros de Paz da Organização, como Leonardo DiCaprio, Michael Douglas, Jane Goodall, Midori e Stevie Wonder.

(Imagem: cerimônia do Sino da Paz em ocasião do 35º aniversário do Dia Internacional da Paz (21 de setembro). Foto: ONU/Rick Bajornas)

(ONU Brasil)

Compartilhe!

Veja mais notícias

error: Conteúdo protegido.