CFMV lança campanha educativa sobre bem-estar animal

Campanha é baseada no conceito conhecido como as Cinco Liberdades, instrumento que abrange os principais aspectos que influenciam a qualidade de vida do animal

Durante cerimônia de abertura do IV Congresso Brasileiro de Bioética e Bem-estar Animal, nesta terça-feira (18/04), em Porto Alegre (RS) o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) lançou uma campanha nacional para informar e conscientizar a população sobre o bem-estar animal.  A campanha destaca que os médicos veterinários e zootecnistas são os grandes aliados da população na busca por um bem-estar único.

O presidente do CFMV, Benedito Fortes de Arruda, lançou a campanha no evento e ressaltou a importância dessa integração. “Não podemos ficar restritos apenas ao bem-estar humano, animal ou da natureza, mas entender que somos uma célula única e interdependente e que é possível estabelecer uma convivência saudável entre todos”, disse.

Conforme o CFMV explica, os animais são seres sencientes, ou seja, capazes de sentir emoções como medo e felicidade. Na atualidade, a sociedade cada vez mais reconhece a importância de pensar alternativas para minimizar a dor e o sofrimento dos animais.

Ainda segundo o Conselho, em todas as áreas, “seja para animais de produção, de companhia, selvagens ou de laboratório, o bem-estar deve ser considerado e o comportamento de cada espécie conhecido pelo médico veterinário e zootecnista para que suas necessidades sejam atendidas”.

A promoção do bem-estar animal anda de mãos dadas com a promoção do bem-estar humano e da sustentabilidade. É o chamado Bem-estar Único, conceito ligado ao de Saúde Única, que fala da integração entre a saúde e o bem-estar dos animais, seres humanos em harmonia com o meio-ambiente.

“Ao cuidar do cão e vaciná-lo ou castrá-lo, por exemplo, diminuímos o risco de doenças para os outros cães e seres humanos, assim como diminuímos a pressão ambiental que existiria caso a reprodução não fosse controlada”, explica a médica veterinária Carla Molento, presidente da Comissão de Ética, Bioética e Bem-estar Animal (Cebea) do CFMV.

 

Cinco Liberdades

A expressão do comportamento natural da espécie é uma das cinco liberdades que todo animal deve ter. As liberdades são um instrumento reconhecido mundialmente para diagnosticar o bem-estar animal e incluem os principais aspectos que influenciam a qualidade de vida do animal. São elas: a liberdade de sede, fome e má-nutrição; a liberdade de dor e doença; a liberdade de desconforto; a liberdade para expressar o comportamento natural da espécie; a liberdade de medo e de estresse. Os conceitos estão explicados em um folder criado pelo CFMV especialmente para essa campanha.

Livre de fome: O animal deve ter acesso a comida e água na quantidade, qualidade e frequência ideais. Caso o animal não tem uma dieta adequada e hidratação apropriada, pode haver desequilíbrio nutricional, gerando obesidade, por exemplo.

Livre de dor e de doenças: essa liberdade fala das questões de saúde física. No caso dos animais de companhia, pode haver maior risco de transmissão de doenças entre animais e humanos. As vacinações devem estar sempre em dia, para que o bem-estar único, ou seja, o bem-estar dos animais e seres humanos levando em conta o cuidado com o meio ambiente, seja promovido.

Livre de desconforto: o animal também deve estar abrigado em um ambiente com temperaturas confortáveis para a espécie e superfícies adequadas para proporcionar conforto. Animais selvagens colocados em recintos pequenos, como gaiolas, por exemplo, não estão exercendo essa liberdade.

Livre para expressar seu comportamento natural: a expressão do comportamento natural da espécie deve ser sempre considerada para medir a qualidade de vida e bem-estar do animal. É preciso um espaço que não restrinja os comportamentos do animal, por isso é importante estimular os animais com tarefas e objetos que permitam seus comportamentos naturais. Quando o animal não consegue fazer isso, podem aparecer comportamentos anormais, como andar repetitivamente.

Livre de medo e estresse: essa liberdade diz que os animais devem ser livres de sentimentos negativos, para evitar que sofram. Um exemplo é quando há incompatibilidade entre animais domésticos, em que a família introduz um novo animal na casa, caso em que é importante a orientação de um médico veterinário.

 

 

Sobre a campanha

A campanha promovida pelo CFMV contará com ações variadas, que buscam levar as pessoas e os profissionais à reflexão e ao maior entendimento sobre o bem-estar animal. O material foi publicado em uma página exclusiva da campanha, e está sendo compartilhado com a hashtag #bemestaranimal.

O vídeo produzido para a campanha (acima) será exibido na TV e também em salas de cinema de todo o Brasil. A campanha conta, ainda, com um quiz, produzido para testar seus conhecimentos sobre o tema, e quatro cartazes que simbolizam os animais de produção, domésticos e selvagens, e que estão disponíveis para download.

Também no Portal do CFMV, estão disponíveis cinco podcasts com a participação do médico veterinário Marco Antônio Gioso e da zootecnista Meyb dos Santos. Os dois discutem temas ligados ao bem-estar em um bate-papo e citam exemplos que esclarecem as principais dúvidas e questões da sociedade, seja dentro de casa, seja no campo. Outra novidade da campanha é o Twibbon – ferramenta que permite mudar sua foto de perfil do Facebook e usar um avatar especial para mostrar que você aderiu à causa da campanha.

Compartilhe!

Veja mais notícias